APRESENTAÇÃO



Tucha

Olá, sou a Tucha e sou portadora da Síndrome de Sjögren tipo 2. Quando me foi diagnosticada passei tempos de muita angústia e incertezas por se tratar de uma doença rara e tão pouco conhecida em Portugal. Foi um período muito difícil, principalmente devido aos efeitos da artrite reumatóide e da fibromialgia. Durante vários anos fiz fisioterapia, mas as melhoras foram poucas. Tendo começado a fazer tratamentos de acupunctura devido a uma ciática, comecei a sentir melhorias nas minhas articulações, músculos e tendões e os valores das minhas análises estabilizaram. Então, visto estar a melhorar a minha qualidade de vida, deixei a fisioterapia e passei apenas a fazer acupunctura, não deixando no entanto de fazer a medicação prescrita pelo Reumatologista.

Apesar de há já algum tempo eu sentir a boca muito seca, os problemas inerentes à falta de saliva não eram ainda significativos. Apenas em 2002 comecei com enormes problemas de cáries e então a partir daí a secura oral instalou-se definitivamente.

Novamente o sentimento de desespero e angústia me assolou. As dores e a sensação de queimadura na língua e em toda a cavidade bucal eram enormes e ninguém me ajudava em termos de medicação. Foi então que procurando ajuda através da net, encontrei o site “ Lágrima Brasil” no qual encontrei vários testemunhos de pessoas que tal como eu lutavam com SS e com os problemas de secura. Através dos depoimentos de várias pessoas tive conhecimento de um produto que colmatava os sintomas da xerostomia. Mas, na tentativa de encontrar esses produtos novo problema surge: Não são comercializados no nosso país!

Continuando sempre a tentar arranjar uma solução para os meus males, a minha filha encomenda através de um site americano, o primeiro conjunto dos tão desejados produtos: Gel (substituto de saliva), colutório, pasta dentífrica, escova de dentes e pastilha elástica.

Agora, com os cuidados certos e mantendo uma boa higiene oral, estou novamente a passar uma fase razoável.

Decidi fazer este blog, devido a ter sentido falta de alguma literatura sobre SS em português. Espero poder ajudar alguém que, tal como eu um dia, necessite de informação ou até de expôr as suas dúvidas e os seus receios.

Acreditem que foi com muita força de vontade que mudei o meu comportamento perante a vida. Passei a cuidar melhor de mim, da minha alimentação e das minhas actividades de acordo com os meus limites e aprendi a entender os sinais de alerta que o meu organismo me transmite. Procuro ser mais paciente comigo e com os outros, tentando compreender melhor as minhas necessidades. Hoje acredito que quando uma doença chega às nossas vidas não é por acaso, mas sim para nos mostrar como estamos desequilibrados espiritualmente, havendo algo em nós que necessita mudar. É bom que deixemos de lado as coisas insignificantes que nada contribuem para o nosso engrandecimento espiritual e compreendamos que é chegada a hora de valorizarmos mais tudo o que nos rodeia.

Não se desesperem...não tenham medo, vale a pena viver e tentar ser feliz de acordo com as nossas capacidades e apesar de todas as debilidades que às vezes nos puxam para baixo, tentem sempre pensar que amanhã é um novo dia e quem sabe será melhor para nós!

Desejo-vos muita paz e que Deus nos abençoe a todos, principalmente dando-nos conformação e fé, perante as coisas que não podem ser modificadas.


Tucha Santos

       Comentários antigos       



Segunda-feira, 12 de Abril de 2010
A Síndrome de Sjögren na TVI - "As Tardes de Júlia"

Através deste blog, fui convidada a participar no programa da TVI, "As Tardes da Júlia", para falar acerca da SS . Aceitei o convite, tendo como perspectiva poder consciencializar todos aqueles que possam estar neste momento a sofrer, sem que ainda um diagnóstico lhes tenha sido feito.

O programa foi emitido no passado dia 05 de Abril de 2010. Óbviamente que ficou ainda muito por dizer sobre esta doença, mas foi de extrema importância o facto de o assunto ter chegado aos meios de comunicação social, abrindo assim, quem sabe, algumas portas a todos os portadores.

O meu muito obrigada a toda a produção do programa, pelo impecável acolhimento e pela oportunidade que me deram de levar ao conhecimento do público em geral esta síndrome ainda tão desconhecida para médicos e doentes. Bem hajam!



Publicado por Tucha Santos às 02:38
Link do post | Comentar | Ver comentários (23) | Adicionar aos favoritos

Sábado, 22 de Agosto de 2009
Manifestações Neurológicas na Síndrome de Sjögren

 

Como já é do vosso conhecimento, a SS é hoje uma doença amplamente caracterizada pela sua grande variedade de manifestações. Assim, e de acordo com a extensão da linfoproliferação a doença varia entre um distúrbio limitado às glândulas exócrinas, responsável pela denominada síndrome seca, até um distúrbio sistémico com diversas manifestações extra glandulares. Por esse motivo, nem sempre ela é reconhecida e muitos são os casos em que, para além de uma considerável demora no seu diagnóstico, é ainda erroneamente confundida com muitas outras patologias.

Este artigo tem como objectivo, dar-vos a conhecer algumas das principais manifestações neurológicas na SS. Elas podem afectar tanto o sistema nervoso periférico (SNP) quanto o sistema nervoso central (SNC).

A fim de que possam ter um melhor entendimento sobre este artigo, devo antes de mais, explicar-vos alguns termos que aqui vão ser utilizados:

Neuropatia:

Doença, inflamação ou lesão dos nervos periféricos que ligam o sistema nervoso central (cérebro e espinal medula) aos órgãos dos sentidos, músculos, glândulas e órgãos internos. Os sintomas causados por neuropatias incluem dormência, formigueiro, dor ou fraqueza muscular, dependendo dos nervos afectados.

Neuropatia distal:

Inicia-se com uma lesão na extremidade de um nervo (a mais afastada do cérebro ou da espinal medula).

 

Neuropatia simétrica:

Afecta os nervos nos mesmos locais de cada lado do corpo.


Mononeuropatia:

Lesão de um só nervo.

 

Polineuropatia:

Lesão de diversos nervos.

 

Sistema Nervoso Periférico (SNP):

Das complicações mais frequentes e conhecidas na SS estão sem dúvida as neuropatias periféricas, com uma prevalência que poderá atingir os 50% de portadores, chegando muitas vezes a preceder em cerca de 2 anos, os sintomas clássicos desta síndrome, podendo mesmo dominar o quadro clínico da doença, contribuindo assim para um diagnóstico incorrecto.

No contexto da SS, têm sido descritas várias formas de neuropatia como por exemplo: Polineuropatia simétrica distal, neuropatia sensitiva, mononeuropatia múltipla, neuropatia autonómica e várias combinações destes distúrbios.

A existência de diferentes tipos de neuropatia parece ser indicativo de que diferentes mecanismos patológicos poderão estar envolvidos.

Os doentes com neuropatia simétrica distal, podem apresentar polineuropatia sensitiva pura ou sensitivo-motora.

A neuropatia sensitiva distal e simétrica é a mais comum nestes doentes, tendo como sintomas iniciais: Parestesias (sensação de formigueiro ou picadas numa dada zona da pele, geralmente associada a dormência e ocasionalmente a uma sensação de ardor) e/ou hiperalgesia (percepção exagerada de um estímulo doloroso) a nível dos pés. O início é tipicamente insidioso e a evolução lentamente progressiva, acabando por determinar graus ligeiros a moderados de défices e sintomas.

Os sintomas de neuropatias dependem de elas afectarem principalmente as fibras nervosas sensitivas, ou as fibras nervosas motoras.

A lesão das fibras nervosas sensitivas pode provocar dormência e formigueiro, sensações de frio ou dor, muitas vezes com início nas mãos e pés e progredindo em direcção ao corpo. A lesão das fibras motoras pode causar diminuição de força muscular e atrofia dos músculos.

A lesão dos nervos do sistema nervoso autónomo pode conduzir a perturbações da visão, diminuição ou ausência de transpiração, desmaios relacionados com quedas de tensão e perturbações de funcionamento do estômago, intestinos, bexiga e órgãos genitais, incluindo incontinência e impotência.

Sistema Nervoso Central (SNC):

O envolvimento do SNC não é tão frequente quanto o SNP, todavia estima-se uma prevalência de cerca de 20 a 25%. Pode-se manifestar através de disfunções do cérebro ou da espinal-medula.

O envolvimento cerebral pode levar a anomalias neurológicas focais ou difusas. Distúrbios de natureza focal podem incluir hemiparesias (fraqueza muscular ou paralisia parcial que atinge um dos lados do corpo), hemianalgesias (perda de sensibilidade à dor num dos lados do corpo), afasia/disartria (perda da capacidade e das habilidades de linguagem falada e escrita), crises convulsivas, sintomas e sinais sugestivos de envolvimento extrapiramidal, cerebeloso ou do tronco cerebral (o sistema extrapiramidal é uma rede de conexões nervosas que ligam as células nervosas na superfície do cérebro, os gânglios basais no interior do encéfalo e partes do tronco cerebral. Este sistema influencia e modifica os impulsos eléctricos enviados do encéfalo para iniciar movimentos). As manifestações difusas incluem encefalopatia aguda ou subaguda, meningite asséptica, disfunção cognitiva, demência ou manifestações psiquiátricas (histeria, hipocondrias, somatização, disforia, ansiedade e síndrome de pânico são as mais comuns).

Muitas vezes, porque os doentes para além das manifestações neurológicas, não apresentam queixas relacionadas com xeroftalmia ou xerostomia a SS é equivocamente diagnosticada como: Esclerose múltipla, doença de Parkinson, meningite recorrente, lúpus eritematoso sistémico, fibromialgia, esclerose lateral amiotrófica, síndrome de Guillain-Barré, Alzheimer e vários outros tipos de demência.

Conclusões:

Embora a SS seja conhecida e apelidada de Síndrome Seca, nem sempre as glândulas lacrimais e salivares são afectadas de forma exuberante, sendo muitas vezes a presença de outros sinais sistémicos, factor determinante na investigação da possibilidade de existência de SS.

O polimorfismo das manifestações clínicas aliada às lacunas quanto à história natural da doença, à sua patogénese, incidência na população, critérios de diagnóstico e variedades ou subtipos da mesma doença, explicam o facto de ainda se verificar um atraso médio de cerca de nove anos e meio entre o início dos sintomas e o seu diagnóstico.

O rápido reconhecimento da SS nos doentes com envolvimento do sistema nervoso é muito importante, pois se por um lado, mesmo que assintomáticas, a xeroftalmia e a xerostomia nos podem levar a complicações locais graves, potencialmente evitadas se instituído um tratamento adequado, por outro, determina uma causa inflamatória e potencialmente tratável para a neuropatia de modo a evitar complicações a longo prazo que poderão reduzir a eficácia dos tratamentos disponíveis.



Publicado por Tucha Santos às 02:34
Link do post | Comentar | Ver comentários (14) | Adicionar aos favoritos

Produtos Biotène

Hoje venho partilhar convosco uma boa notícia.Através de uma amiga também portadora de SS, tive conhecimento de que os produtos da marca Biotène, tão necessários a todos quantos sofrem de xerostomia, já se encontram disponíveis em Portugal.

A partir de agora, podem pedi-los na farmácia da vossa localidade. Mas se por qualquer motivo tiverem dificuldades, basta que para o efeito informem que o distribuidor é:


Mercarfar – Distribuiçao Farmacêutica S.A.

Os produtos que eu vos aconselho, são:

Oralbalance da Biotene

É um gel dentífrico complementar da saliva, criado para acalmar as irritações e sensibilidades resultantes da secura da boca. De longa duração e sabor agradável, contém um conjunto de enzimas salivares que estimulam as defesas naturais da boca contra as bactérias prejudiciais. Oralbalance pode ser aplicado tantas vezes quantas as necessárias, particularmente à noite.


Biotene Gel Dentífrico Menta Suave Boca Seca

Foi criado para a higiene oral, nas situações em que há redução do fluxo de saliva (secura da boca) e problemas associados a esta condição: inflamações, gengivites, mau hálito, lábios gretados e excesso de placa bacteriana. A sua fórmula contém um sistema enzimático antibacteriano que estimula o sistema de defesa natural da boca, para manter os dentes e as gengivas mais saudáveis e o hálito fresco.

 

Biotene Solução Oral (Elixir/Colutório)

A solução oral Biotene foi especialmente formulada para aliviar as irritações da mucosa oral que resultam de problemas de secura da boca. A sua formulação contém 3 enzimas antibacterianas (Lactoperoxidase, Lactoferrina e Lisozima) que potenciam o sistema natural de defesa da boca, normalmente presente na saliva, para ajudar a manter os dentes e gengivas saudáveis e a sensação de boca limpa e fresca.

Espero que esta informação vos seja útil e que a partir do momento que começarem a utilizar estes produtos, se possam sentir muito mais confortáveis.

 

 

PS: Obrigada Telma por ter compartilhado comigo esta informação.



Publicado por Tucha Santos às 02:24
Link do post | Comentar | Ver comentários (11) | Adicionar aos favoritos

Quinta-feira, 23 de Julho de 2009
Conselhos aos portadores de S.S.
  • Use lágrimas artificiais, mesmo que ainda não sinta grandes problemas de secura .

  • Para dormir, utilize de preferência, gel lubrificante para aliviar a secura dos seus olhos por tempo mais prolongado.

  • Quando dormir em ambientes de ar condicionado ou ventoinha, proteja os olhos com uma máscara.

  • Para que as suas glândulas salivares se mantenham activadas, beba com alguma frequência, água com umas gotas de limão, assim a sua boca ficará mais húmida.

  • Mantenha uma boa higiene oral escovando os dentes sempre que come e bocheche com colutório, sem álcool.

  • Restrinja o uso de açúcares, chocolates e comidas condimentadas para evitar a decomposição rápida dos dentes e até fissuras na língua.

  • Visite regularmente o seu dentista.

  • Utilize “SEMPRE” pastilhas elásticas sem açúcar, de preferência “Trident” Flúor ou limão, para estimular a produção de saliva.

  • Evite bebidas alcoólicas e as que contenham cafeína e chocolate, pois elas aumentam a secura da boca.

  • Se possível, use humidificador para manter um nível confortável de humidade do ar no ambiente onde se encontra.

  • Evite correntes de ar oriundas de aparelhos de ar condicionado, ventoinhas ou até mesmo de leques.

  • Caso necessite fazer nebulização, não deixe de se proteger com compressas ou óculos de natação, evitando desta forma que o vapor resseque os seus olhos.

  • Proteja os olhos evitando exposição ao vento e ao sol com protectores adequados.

  • Use loções hidratantes na sua pele e soluções salinas no nariz.


  • Publicado por Tucha Santos às 19:33
    Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

    Xerodermia xerose ou secura de pele

    Sendo a Xerodermia uma constante na Síndrome de Sjögren, obviamente que não poderia passar ao lado deste tema.

    A Xerodermia é uma manifestação exócrina e uma das mais frequentes na SS, resulta da disfunção das glândulas sebáceas e sudoríparas e é encontrada em cerca de 50% dos pacientes

     

    Glândulas Sebáceas - Pequenas glândulas da pele que segregam uma substância lubrificante chamada sebo. As glândulas sebáceas abrem-se nos folículos pilosos ou directamente na superfície da pele. Encontram-se em maior quantidade no couro cabeludo, na face e no ânus.

     

    Glândulas Sudoríparas -Pequenas glândulas situadas na camada profunda da pele que produzem suor. Cada glândula é formada por um tubo helicoidal onde o suor é segregado e por um tubo estreito que o leva à superfície da pele. Cada pessoa tem normalmente cerca de 3 milhões de glândulas sudoríparas.

    Há dois tipos de glândulas sudoríparas – écrinas e apócrinas. As primeiras são as mais comuns, em especial nas palmas das mãos e nas solas dos pés; estas glândulas abrem-se directamente na superfície da pele. As segundas desenvolvem-se na puberdade, existem nas áreas com cabelos, em especial nas axilas, na púbis e à volta do ânus. Estas glândulas produzem uma substância celular, assim como suor.

    Os pacientes com Xerodermia apresentam pele ressequida que pode ser de moderada a severa, sendo o principal sintoma associado, o prurido intenso (irritação incómoda, ou sensação de cócegas e picadas), que pode ser generalizado ou seja extensivo a toda a superfície da pele ou localizado (limitado a uma ou outra zona), acontecendo com maior incidência nas pernas e braços, podendo evoluir com escoriações cutâneas e hiper pigmentação, se coçar repetidas vezes. Há também queixas de sensação de queimadura na pele e rash cutâneo (exantema). A pele pode adquirir um aspecto áspero e se o acometimento for severo podem ocorrer fissuras que são passíveis de infecção.

    Acontece frequentemente, aparecerem zonas de prurido intensas, de forma súbita, localizadas, especialmente durante mudanças de temperatura, após o banho ou até mesmo na hora de deitar.

    A principal causa da pele seca é a inadequada humidade, originada pelo mau funcionamento das glândulas sebáceas. A pele normal é mantida húmida por uma substância oleosa produzida pelas glândulas sebáceas – o sebo - Composto por gorduras, o sebo lubrifica a pele, mantendo-a macia. No caso de SS, o mau funcionamento das glândulas sebáceas, não permite que a pele mantenha essa humidade necessária. No início a pele pode apresentar-se apenas enrugada, mas à medida que a secura aumenta, passa a apresentar descamação. Logo aparecem pequenas áreas duras como se fossem grãos de areia, nos braços, nos ombros, nas nádegas e no abdómen.

    Geralmente a secura piora durante o Outono, o Inverno ou quando se ligam os aparelhos de aquecimento e ar condicionados. À medida que o ar da casa fica mais quente, a pele fica mais seca.

     

    Cuidados a ter com a sua pele:

    Os doentes com Xerodermia, necessitam ter alguns cuidados especiais com a sua pele a fim de a conseguirem manter hidratada e por conseguinte, evitarem as crises de prurido.

    Os banhos quentes e demorados e as camisolas de lã, apesar de confortáveis, podem ressequir a pele e aumentar a sua vulnerabilidade.A água quente aliada ao uso de sabonetes de pH inadequado e o contacto com os tecidos sintéticos ou a lã, removem a camada de protecção natural da pele, que tem o seu pH modificado.

     

  • Então para começar deveremos diminuir a frequência dos banhos ou seja, não tomar mais do que um ao dia.
  • A água deverá ser morna e o banho rápido.
  • A hidratação da pele deve merecer uma atenção especial de nossa parte, principalmente se considerarmos que a insuficiência do factor de humectação promove a descamação do epitélio e o desgaste celular, sensibilizando as áreas afectadas. Para o efeito, deveremos hidratar a pele após o banho com cremes e óleos específicos, com a pele ainda húmida.
  • Não fazer uso de esponjas e evitar talcos e perfumes.
  • Preferir as roupas de algodão e não muito justas (com boa ventilação)
  • Lavagem das roupas com sabão neutro.
  • Se a secura for muito intensa, deverá aplicar um bom creme hidratante três a quatro vezes ao dia.
  • Utilize humidificador na divisão da casa, onde se encontra.
  • Não é aconselhável fazer hidromassagem.
  • Alguns pacientes com Sjögren, particularmente aqueles que também têm lúpus, são sensíveis ao sol e podem apanhar queimaduras severas, mesmo que apenas durante uma curta exposição ao sol, ou até, através de uma janela. Assim sendo, se é sensível ao sol, você necessita usar protector solar (pelo menos de factor 15), sempre que sai à rua e tente evitar a exposição ao sol, durante períodos longos.

    É meu desejo poder de alguma forma ajudar-vos, mas não devem esquecer que as informações contidas neste blog, são de carácter informativo, não devendo ser utilizadas para a realização de auto diagnóstico, auto tratamento ou auto medicação. Deverão sempre consultar um especialista!</p>


    Publicado por Tucha Santos às 13:33
    Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

    Informação Saliwell

    ProjectoSaliwell A todos os que sofrem de xerostomia e possam eventualmente estar interessados, no "Electro Estimulador das Glândulas Salivares - Saliwell" gostaria de chamar a atenção para o facto de no meu artigo “Projecto Saliwell – Esperança para quem sofre de xerostomia” vos ter dado como referência para posteriores informações o link http://dry.org/saliwell.html. Hoje porém, recebi informação do responsável pelo projecto, Dr. Andy Wolf, de que um novo site estaria a partir de agora disponível em http://www.saliwell.com.

    Para aqueles que apesar de tudo continuam com algumas dúvidas, indico ainda um outro site, onde para além de mais um artigo informativo sobre o assunto, terão a possibilidade de assistir a um video com a demonstração, não do implante do micro processador, mas da colocação do aparelho Saliwell GenNarino, aparelho esse que se destina a pessoas cuja função das glândulas salivares não esteja ainda gravemente afectada http://www.youris.com/video. Para a visualização do video basta clicar em 'Watch the Teaser'.

    Espero que através destes dois sites possam ter ficado mais elucidados, no entanto se mesmo assim houver da vossa parte lugar a qualquer dúvida, não hesitem, podem sempre contar com a minha inteira disponibilidade.



    Publicado por Tucha Santos às 13:31
    Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos

    Quem foi Sjögren

    Henrik Sjogren

    Já muito falei sobre SS, sem no entanto fazer referência à pessoa que deu origem a este nome. Quem foi afinal Sjögren?

    Henrik Samuel Conrad Sjögren, filho de Anders Conrad Johansson e Marta Emelie Sjögren, nasceu em Abril de 1899 em Koping na Suécia tendo casado com Maria Hellgren, filha de um proeminente oftalmologista de Estocolmo. Licenciou-se em medicina, tendo-se especializado em oftalmologia no ano de 1927.

    O seu interesse em oftalmologia reporta-se ao ano de 1925, época em que trabalhou no Serafimerlasarettet hospital , onde pela primeira vez se deparou com uma paciente de 49 anos, que apresentava os sintomas da “sua” síndrome.

    Mais tarde, em 1930, iniciou um trabalho, baseado na história clínica de quatro outras pacientes com sintomas de artrite reumatóide, vagina, boca e olhos secos.

    Em 1933 com a ajuda de sua mulher, também oftalmologista, concluiu uma tese baseada num estudo efectuado a 19 pacientes, mulheres, que apresentavam síndrome seca, na qual descreve o Síndrome de Sjögren,

    O exame utilizado para constatar lesões na córnea foi o “Rosa Bengala” e para testar a quantidade de lágrimas, fazia uso do teste schrimer. Através de exames de RX, evidenciou artrite em 13 das 19 pacientes examinadas.

    Foi pioneiro nos primeiros transplantes de córnea, tendo desenvolvido os seus próprios instrumentos de trabalho.

    Apenas em 1943, ou seja 10 anos após a sua tese, os seus trabalhos foram traduzidos para a língua inglesa.

    Henrik Sjögren aposentou-se em 1967, tendo vindo a falecer a 17 de Setembro de 1987, numa casa de repouso em Lund.



    Publicado por Tucha Santos às 13:30
    Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

    Que outros órgãos podem ser afectados pela SS

     

    Sintetizando o que foi dito em artigos anteriores, a Síndrome de Sjögren é uma doença inflamatória auto-imune, lentamente progressiva, que predominantemente afecta as glândulas exócrinas. Clinicamente dominada pelos sintomas “sicca” (xerostomia ou secura da boca e xeroftalmia ou secura dos olhos), mas que pode apresentar quadros clínicos diversos, com sintomas e sinais subtis de desenvolvimento insidioso e por isso muitas vezes de reconhecimento e diagnóstico difíceis.

    É considerada por alguns, “a grande imitadora” pois pode mimetizar ou coexistir com outras doenças auto-imunes, doenças hematológicas ou neurológicas.

    Atendendo a estas características, compreender-se-á a razão pela qual ela é tão sub diagnosticada e alguns lhe chamem a doença órfã (doença que atinge um número relativamente pequeno de pessoas, razão pela qual o governo não patrocina a sua investigação).

     

    As várias manifestações da Síndrome de Sjögren:

     

    Manifestações oculares;

     

    Para além dos sintomas clássicos associados a queratoconjuntivite seca, os doentes com SS podem desenvolver: Blefarite, blefarospasmo, infecções oculares, úlceras da córnea, queratite, alterações no epitélio corneano e epitélio conjuntival, alterações essas que podem provocar perda de visão.

     

    Manifestações orais e Otorrinolaringológicas;

     

    Conforme já desenvolvido num outro artigo, as queixas orais estão relacionadas com a xerostomia e incluem: Secura de boca, sensação de queimadura, disfagia, estomatite, cárie dentária, involução das gengivas, halitose, lábios secos e gretados, queilite, anomalias no paladar, aumento das glândulas parótidas, etc.

    As estruturas mucosas adjacentes à cavidade oral e também detentoras de glândulas, podem igualmente ser envolvidas – Nasofaringe, orofaringe, seios perinasais e ouvidos.

    A secura da mucosa dos seios perinasais pode resultar em edema, secreções espessadas e obstrução. O canal auditivo externo sofre alterações eczematosas (prurido, descamação e crostas), com cerúmen seco. Criam-se assim condições que favorecem infecções recorrentes ou crónicas, como faringites, tonsilites, sinusites, otite media e surdez.

    O envolvimento das glândulas exócrinas da laringe conduz a laringite “sicca” ou seja, rouquidão.

    Todas estas situações são agravadas por condições ambientais desfavoráveis, tais como: humidade reduzida, ar condicionado, altitude elevada e poluição atmosférica.

     

    Manifestações músculo-esqueléticas;

     

    De todas as manifestações extra glandulares, estas são as mais frequentes. A maioria dos doentes com SS padece de episódios de artrite no decurso da sua doença. As queixas podem preceder as manifestações de disfunção glandular e são sintoma indicador da SS em cerca de 30% dos casos. Os sinais e sintomas incluem dor, rigidez matinal, sinovite intermitente e poliartrite crónica que por vezes, conduz a artropatia de Jaccoud. É uma artrite não erosiva semelhante à do lúpus, que predominantemente afecta punhos, metacarpo falângicas, inter-falângicas proximais, joelhos e tornozelos. Pode também ocorrer polimiosite (processo inflamatório nos músculos) e polimialgia (dores e rigidez muscular nas ancas, coxas, ombros e pescoço).

     

    Manifestações Cutâneas;

     

    Estas manifestações podem ser divididas em dois grupos:

    • As relacionadas com o atingimento das glândulas sebáceas:

      Xerose ou xerodermia (pele seca) – Manifestação mais frequente, resulta da disfunção das glândulas sebáceas e associa-se frequentemente a prurido, descamação e mais raramente a alteração da pigmentação.

      Diminuição da sudorese (transpiração) - Resultante do atingimento das glândulas sudoríparas e diminuição da secreção de substâncias odoríferas (por envolvimento das glândulas apócrinas). Em alguns doentes também tem sido observada alopecia (queda ou falta de cabelo).

    • As não relacionadas com o envolvimento glandular:

      Estas manifestações podem ser de natureza inflamatória (doença vascular inflamatória ou vasculite), ou de outra natureza. As mais frequentes manifestações cutâneas de vasculite, são a púrpura palpável e petéquias e a urticária crónica. Outras expressões de doença vascular inflamatória, são os nódulos subcutâneos (eritema nodoso), eritema multiforme, paniculite necrotizante, enfartes cutâneos, úlceras e gangrena.

      Também o fenómeno de Raynaud resulta de doença vascular não inflamatória e pode preceder a clássica Síndrome Sicca durante vários anos.

      Outras manifestações cutâneas possíveis são: A dermatite herpetiforme, o linfoma e pseudolinfoma cutâneos (doença linfoproliferativa associada à SS), a púrpura trombocitopénica (manifestação cutânea de doença hematológica associada à SS), lúpus eritematoso cutâneo subagudo (LECS).

    Manifestações Pulmonares; 

     

    As vias aéreas também parecem ser alvo frequente na SS. Apesar de há mais de 50 anos se ter conhecimento do envolvimento pulmonar na SS, o mesmo continua a ser sub diagnosticado, embora possa ser um fenómeno precoce e rapidamente progressivo. Várias complicações pulmonares têm sido descritas em pacientes com SS, entre elas destacam-se a bronquite e traqueia seca (xerotraqueia), linfomas e doenças relacionadas, fibrose pulmonar intersticial, vasculites, hipertensão pulmonar primária, pneumonia intersticial, broncopneumonia, pneumonia linfócitica intersticial, pseudolinfoma e linfoma, alveolite linfocitária, bronqueolite obliterante, nódulos pulmonares e hilares e em casos raros, derrame pleural. De entre todas estas complicações, a mais comum relacionada com estas vias é a tosse seca e irritativa que pode ser de intensidade variável. Essa tosse geralmente é o resultado da secura observada na árvore brônquica. O alcance dos problemas pulmonares na SS pode ser ainda mais extenso se considerarmos que a SS pode coexistir com qualquer outra doença auto imune.

     

    Manifestações do aparelho urinário;

     

    Apenas uma pequena percentagem de doentes com SS apresenta doença renal declarada. As situações mais comuns são: Cistite intersticial, uma patologia não infecciosa da bexiga, que está na origem de queixas persistentes de disúria, nictúria e dor supra púbica ou perineal e acidose tubular renal distal, causada por nefropatia tubulo intersticial. A acidose tubular renal pode conduzir a litíase renal (pedra nos rins), nefrocalcinose e alteração da função renal. Embora em situações raras, têm sido descritos alguns casos de paralisia hipocaliémica. Há também registo de alguns casos de glomerulonefrite.

     

    Manifestações Cardíacas; 

     

    São pouco mencionadas, pois muito raramente há evidência clara de envolvimento cardíaco, embora as manifestações clinicamente silenciosas como, pericardite assintomática e disfunção diastólica do ventrículo esquerdo, sejam bastante comuns. Miocardite é uma situação rara de encontrar.

    Os recém nascidos de mães portadoras de SS podem apresentar bloqueio cardíaco congénito, que resultará de lesão do miocárdio e sistema de condução fetais protagonizada pelos anti-SSA que atravessam a placenta.

     

    Manifestações Hematológicas;

     

    Os doentes com SS podem desenvolver auto anticorpos contra constituintes de células sanguíneas, incluindo linfócitos, neutrófilos, plaquetas e eritrócitos, podendo surgir púrpura trombocitopénica e anemia hemolítica auto imune, anemia crónica, anemia aplásica, trombocitopenia auto imune, linfopenia e linfoma (existe um risco superior ao da população geral, de desenvolver linfoma).

     

    Manifestações do Aparelho Digestivo:

     

    Neste grupo, os órgãos frequentemente afectados são o pâncreas, o esófago, o estômago e o fígado. Os sintomas podem ser de náuseas, dor epigástrica, dificuldade para engolir (disfagia), sensação de queimadura retroesternal (pirose), gastrite crónica atrófica, pancreatite aguda ou crónica, cirrose biliar primária, hepatites virais e hepatite auto imune.

     

    Manifestações Neurológicas;

     

    O envolvimento do sistema nervosos periférico na SS é bastante conhecido pois constitui um sintoma apresentador da doença, numa percentagem mais elevada do que os sintomas “sicca” e precede-os em média, um ano.

    Várias formas de neuropatia têm sido descritas:

    • Neuropatia multiplex – Tem sido descrito frequentemente o atingimento trigeminal e do nervo óptico, que resulta em vasculite dos pequenos vasos.
    • Neuropatia sensorial – É uma entidade distinta, provavelmente relacionada com infiltração linfócitica dos gânglios dorsais (ganglionite das vias dorsais)
    • Polineuropatia simétrica distal – Pode ser sensorial, sensitivo-motora ou autonómica.

    O sistema nervoso central (SNC) pode também ser atingido de forma focal, daí resultando hemiparésia, défice hemissensorial, convulsões e perturbações do movimento. Ou apenas de forma difusa resultando em quadros de défice cognitivo, meningite asséptica ou doença psiquiátrica.

    Neste domínio a situação mais frequentemente observada é a alteração atípica do humor, existindo no entanto, descritos na literatura, casos de psicose, demência, pânico, dissociação e alterações da personalidade.

     

    Manifestações Ginecológicas ou Obstétricas;

     

    No que respeita a fertilidade e paridade, não existe por enquanto diferenças em relação a pessoas sem SS. A queixa dominante refere-se a dispareunia (dor durante o acto sexual), encontrada em doentes pré-menopáusicas, o que poderá ser expressão de um processo de vasculite linfócitica local, secura da mucosa vaginal e infecção vaginal recorrente por fungos.

    Outras manifestações não menos importantes, são: Fadiga debilitante e febre.

    Todas estas manifestações podem ocorrer em portadores da Síndrome de Sjögren, mas isto não significa que todos os portadores tenham os mesmos problemas, pois, volto a referir que cada caso é um caso, duas pessoas com a Síndrome de Sjögren nunca têm exactamente os mesmos grupos de sintomas ou história clínica..



    Publicado por Tucha Santos às 13:29
    Link do post | Comentar | Ver comentários (3) | Adicionar aos favoritos

    Projecto Saliwell – Esperança para quem sofre de xerostomia

     

    Saliwell 3.jpgEm artigos anteriores, tive oportunidade de vos explicar o quanto a saliva é fundamental na biologia humana, o quanto se torna essencial para nos sentirmos cómodos. Quem sofre a sua falta, experimenta vários transtornos que destroem a qualidade de vida, afectando os hábitos alimentares, o paladar, a fala, a digestão, a deglutição, prejudica as próteses dentárias, se as houver, provoca a aparição de graves feridas, fissuras, mau hálito, cáries dentárias, aumenta consideravelmente a susceptibilidade de contrair doenças periodontais e até provoca insónias. Acreditem que em algumas situações pode mesmo converter-se num verdadeiro drama.

    Foi num desses momentos de desespero, que a minha filha tentando de alguma forma me ajudar, ao fazer uma pesquisa na Internet, teve a sorte de encontrar um site que dava alguns pormenores acerca de um projecto, na altura ainda em fase de estudo e experimentação, que tudo indicava fosse beneficiar as pessoas que sofrem de xerostomia.

    O assunto mereceu a maior atenção da nossa parte e logo entrámos em contacto com um dos responsáveis pelo projecto, um conceituado dentista, especializado em Medicina Oral, Dr. Andy Wolff, Director do Departamento de Medicina Dentária do Hospital Assuta em Tel Avive.

    Foi-nos então dado a conhecer o projecto Saliwell – “Um Electro Estimulador das Glândulas Salivares”.

    O aparelho Saliwell é um micro-sensor inteligente que colocado na zona posterior da boca, é capaz de detectar o nível de humidade existente na mucosa oral e mediante electro-estimulação de muito baixa intensidade, sobre os nervos das glândulas salivares, aumentar a produção de saliva.

    Este pequeno aparelho é composto por um micro processador electrónico, do tamanho de uma coroa de um dente com um software embutido, um módulo com controlo remoto sem fios e uma fonte de energia para estimulação de eléctrodos. Este mini aparelho deverá ser implantado na boca, mais propriamente na área do terceiro molar. O implante será colocado definitivamente e terá que ser renovado apenas para substituição de baterias, sensivelmente 12 meses após o implante, através de uma simples e não dolorosa, substituição da coroa Saliwell.

    Contrariamente aos paliativos já existentes no mercado, o Saliwell oferece-nos um tratamento estável, eficaz e sem efeitos secundários. Previne consequências nocivas da secura oral e criará a partir do momento do seu implante, um revolucionário melhoramento na qualidade de vida dos pacientes.

    Algum tempo após os primeiros contactos com o Dr. Andy Wolff, fui informada de que uma clínica dentária, em Portugal, estaria interessada em implementar esta nova tecnologia, logo após a sua homologação.

    Pois muito bem, de acordo com a informação de que disponho, o produto foi homologado e será permitida a sua comercialização em Março do ano em curso e a clínica pioneira no nosso país, neste tipo de tratamento é a Clínica Schüler .

    Como podem ver, parece ser a solução ideal para os nossos males. Tenho muita esperança de que os avanços da medicina nos possam de algum modo ajudar a ultrapassar as nossas deficiências.

    Desejo de coração, que este artigo vos possa de qualquer forma, animar e trazer alguma esperança, pois sei o que é sofrer com os problemas de falta de saliva e a aflição que é sentir que não há nada que nos acalme as nossas dores.

    Para mais informações, poderão consultar o site: http://www.saliwell.com



    Publicado por Tucha Santos às 13:29
    Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

    Manifestações oculares

     

    tucha.gif

    Hoje vou falar-vos de uma outra importante manifestação na Síndrome de Sjögren, a “Secura Ocular” (Queratoconjuntivite Seca).

    A secura ocular é uma queixa bastante comum, contudo, em virtude de ser um dos principais sintomas responsáveis pelo diagnóstico da SS, é muito importante conhecer as suas causas. Existe uma lista composta de muitos medicamentos que pode levar aos sintomas de olho seco, inclusive aqueles utilizados na prática da reumatologia, tais como anti depressivos. A execução correcta das provas oftálmicas é crucial na avaliação da queratoconjuntivite seca. Estas provas são de baixo custo e de fácil execução e fazem parte dos critérios de diagnóstico.

    A secura ocular é uma situação em que não existe produção de lágrimas em quantidade suficiente. Diz-se também que existe "olho seco" quando, apesar de haver lágrimas em quantidade, estas não têm a qualidade necessária para manter os olhos saudáveis.

    As lágrimas não são apenas "água salgada"!...Contêm vitaminas, minerais, muco e gorduras, e é a presença de todas estas substâncias que permite obter lágrimas com qualidade para hidratar, alimentar e lubrificar os nossos olhos.

    As lágrimas são produzidas pelas glândulas lacrimais, situadas junto à pálpebra superior de cada olho. Quando pestanejamos, as lágrimas espalham-se e tornam a superfície dos olhos brilhantes e transparentes formando o filme lacrimal.

    Embora não seja possível distinguir a olho nu, o filme lacrimal tem 3 camadas distintas:

     

    • Uma camada oleosa muito fina, que está em contacto com o ar e cuja principal função é evitar que as lágrimas se evaporem.
    • Uma camada aquosa intermédia, que contém vitaminas e minerais, que assegura a nutrição dos olhos e os protege de corpos estranhos potencialmente perigosos.
    • Uma camada de mucina, que está em contacto directo com a superfície ocular e que é responsável pela adesão das lágrimas aos olhos para formar uma película protectora transparente.

     

    Então, para que servem as lágrimas?

    Dentre as várias funções das lágrimas, as mais importantes são:

    • Prevenir o ressequimento: Se o mesmo ocorrer a visão fica comprometida, com formação de cicatrizes.
    • Lubrificação: A lágrima é a responsável por conseguirmos piscar os olhos confortavelmente.
    • Nutrição: A nutrição da córnea ( principal lente do olho) é mantida pela lágrima. A falta de nutrição causa diminuição da visão.
    • Protecção, defesa e limpeza: A lágrima possui várias substâncias que promovem a limpeza e protegem o olho contra a invasão de microorganismos.
    • Clareza e nitidez na visão.

     

    Quais os sintomas mais frequentes de "olho seco" ?

    • Sensação de areia nos olhos;
    • Irritação;
    • Ardor;
    • Comichão;
    • Dificuldades em suportar a luz (fotofobia);
    • Olhos vermelhos e dolorosos;
    • Picadas;
    • Fadiga ocular;
    • Diminuição do campo visual;
    • Visão enevoada;
    • Dificuldade de utilização de lentes de contacto;
    • Peso nos olhos e dificuldade para piscar.

    Parece um contra-senso mas, por vezes também nos queixamos de que os olhos ficam muito lacrimejantes… Quando as lágrimas não têm qualidade suficiente para realizar a sua função de forma completa, os olhos entram em sofrimento, como consequência há um aumento da produção de lágrimas, na tentativa de compensar a falta de qualidade destas. A certa altura, as lágrimas em excesso deixam de ser absorvidas e acabam por escorrer pela face… os olhos começam a "chorar"!

    Todos estes sintomas, podem ser agravados devido aos baixos níveis de humidade em ambientes com ar condicionado, climas secos, exposição a fumo de cigarros e ao vento.

    Nos casos mais graves de "olho seco" podem aparecer situações de queratite e pequenas úlceras corneanas.

     

    Como é diagnosticado o "Olho Seco"?

    O diagnóstico de "Olho Seco" é feito pelo oftalmologista, por intermédio de testes que medem a produção de lágrimas e que avaliam a sua qualidade.

    Um destes testes é o teste de Schirmer, que mede a quantidade de lágrimas utilizando uma tira de um papel especial colocada junto ao bordo da pálpebra inferior. Para além do teste de Schrimer e do teste do corante Rosa Bengala, o oftalmologista observa os olhos em aparelhos especiais, que permitem chegar a um diagnóstico definitivo.

    O "olho seco" pode ser controlado, desde que sejam seguidas as indicações do oftalmologista, não só em relação aos medicamentos a tomar, mas também aos cuidados a ter para evitar que a situação se agrave.

    Assim, se sofre de "Olho Seco" deve, à partida, evitar permanecer em locais sobreaquecidos ou com ar condicionado, evitar a exposição directa ao vento e evitar ambientes com fumo (o fumo do tabaco, em especial, é um agente altamente perturbador da lágrima)!

    Para além destes cuidados ambientais, existe o tratamento propriamente dito...

     

    As Lágrimas artificiais.

    O tratamento mais corrente do "Olho Seco", passa pela utilização de lágrimas artificiais que substituem as lágrimas naturais em falta, lubrificando e protegendo os olhos e devem ser usadas as vezes necessárias para evitar os aparecimentos dos sintomas.

    Existem várias marcas de lágrimas artificiais disponíveis no mercado, que podem amenizar os sintomas de ressecamento. Umas são mais viscosas (devem ser usadas em quadros mais severos), outras mais aquosas. Uma marca que é “ boa” para um paciente, pode não o ser para outro, não esqueça nunca que... cada caso é um caso! Os preparados que contêm conservantes devem ser evitados. Assim, deveremos tentar diferentes marcas, até encontrarmos aquela que nos ofereça maior conforto. O importante é lembrar que somente as lágrimas sem conservantes podem ser utilizadas mais que 6 vezes ao dia. Quando os sintomas forem mais graves ou à noite antes de dormir, é aconselhável o uso de lágrimas artificiais em gel ou pomada, pois o seu tempo de duração é mais longo.

    Deveremos sempre, ter em atenção os factores ambientais que provocam e/ou pioram os sintomas, assim como os factores farmacológicos.

    Se a secura ocular for muito grave o oftalmologista pode optar por fechar os orifícios de saída das lágrimas (de forma temporária - com silicone ou colagénio, ou de forma permanente - recorrendo a cirurgia ou diatermia) com o objectivo de conservar durante mais tempo nos olhos, as lágrimas naturais ou artificiais.



    Publicado por Tucha Santos às 13:28
    Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

    Falando ainda sobre Xerostomia

    Num outro artigo, já vos falei sobre Xerostomia, mas atendendo aos e-mails que tenho recebido com questões sobre este tema, achei por bem, desenvolver um pouco mais. Então, para si que tem tantas dúvidas, aqui vai mais este esclarecimento:

    Como resultado da Síndrome de Sjögren, ou se você foi submetido a tratamentos de radioterapia ou quimioterapia para tratamento de malignidades da região da cabeça e pescoço, você vai desenvolver mudanças na sua boca. Torna-se imperativo que você reconheça essas alterações, que saiba prevenir-se contra elas e que aprenda a viver o mais confortável possível com as mesmas.

    De acordo com o explicado em artigos anteriores, a SS é uma desordem no sistema imunitário, o organismo deixa de reconhecer os seus próprios tecidos, destruindo as células que o compõem, neste caso as glândulas produtoras de muco, causando uma secreção insuficiente ou mesmo nula.

    Se este é o seu caso, então você sentirá boca seca, lábios gretados e fissurados, ardor na língua, dificuldade em mastigar, comer e engolir, problemas com cáries dentárias e se por acaso utiliza alguma prótese ou dentadura, irá sentir um enorme desconforto e necessidade de a retirar, até mesmo os seus próprios dentes serão (em certos dias), difíceis de suportar. Tudo isto devido à diminuição ou perda total da produção de saliva, pois é a saliva que mantém a boca húmida, lubrifica a comida de forma a facilitar a deglutição e torna possível saborear os alimentos. É também a saliva que contém o enzima digestivo amilase, que ajuda a dissociar os hidratos de carbono, facilitando a digestão.

    Já vimos portanto, que a saliva tem uma série de funções importantíssimas, tais como: Ajudar na digestão, na limpeza e protecção dos dentes e gengivas, a articular correctamente as palavras etc.

    Muito importante:

  • Tenha sempre em atenção o estado da sua mucosa oral, pois a falta de saliva pode causar fissuras e feridas na boca ou lábios. A partir do momento que a sua boca fique mais sensível que o normal, observe-a atentamente e se você notar o aparecimento de feridas procure o seu dentista de forma a tratá-las o mais breve possível. Essa ferida poderá cicatrizar rapidamente se você seguir as indicações do médico e se alimentar correctamente. Se as feridas não cicatrizarem rapidamente ou se continuarem a doer, deverá voltar a uma consulta e um antibiótico e/ou um analgésico poderá ser prescrito pelo profissional.

     

  • Os seus dentes ficarão com maior propensão a cáries, pois a saliva funciona como um detergente natural, contendo minerais que os mantém resistentes, se você produz menos saliva, a capacidade de auto limpeza que a mesma lhe confere neutralizando esses ácidos, fica reduzida.

     

  • Tente fazer uma alimentação equilibrada evitando os alimentos açucarados ou com hidratos de carbono. Ingira estes alimentos durante a sua refeição em vez de os comer entre refeições para minimizar o número de vezes que os seus dentes estão expostos aos ácidos, pois estes irão dissolver os seus dentes, causando assim as cáries.
  •  

  • Corre também o risco de contrair Doença periodontal. Este problema atinge os tecidos em torno dos dentes. Tem como agente causador a placa bacteriana. A placa pode irritar a gengiva e isso vai fazer com que a mesma fique avermelhada, inchada e com facilidade de sangramento. Se essa irritação não for prevenida, o osso que sustenta os dentes pode ser infectado e os dentes podem amolecer e cair.

    Se você quer manter os seus dentes saudáveis, aqui seguem alguns conselhos:

     

  • Por ter menos saliva, você vai precisar higienizar a sua boca, com maior frequência do que habitualmente fazia. É bastante importante que você cuide da sua boca sempre após, toda e qualquer refeição. Escove os seus dentes, sempre que come e use fio dental diariamente para remover a placa bacteriana entre os dentes e debaixo da linha da gengiva. Para tal use pasta dentífrica e colutório/elixir aconselhados ao seu problema de xerostomia. Eu tomo a liberdade de aconselhar a marca Bioténe. O seu dentista também decerto lhe prescreverá suplementos de flúor.

     

  • Se por qualquer motivo, não puder limpar os seus dentes após alguma refeição, faça pelo menos um bochecho vigoroso com água.

     

  • Faça consultas regulares ao seu dentista. O tratamento preventivo pode ajudá-lo a evitar que os problemas surjam.

     

  • Para o ajudar a manter a sua boca húmida, você deve mascar pastilha elástica e rebuçados sem açúcar, bebidas dietéticas e água.
  •  

  • Deverá evitar doces, rebuçados para a tosse e bebidas açucaradas.

     

  • Tenha em atenção o facto de que uma chávena de café com três colheres de açúcar é menos prejudicial para os seus dentes do que três chávenas de café com uma colher de açúcar cada, em ocasiões diferentes durante o dia, porque de cada vez que você consome alimentos que contêm açúcar, as bactérias presentes na sua boca produzem ácidos durante vinte minutos. Faça as contas e verá que se optar pelas três chávenas de café, as bactérias produzirão ácidos na sua boca durante uma hora. Portanto, quanto menos lanchinhos açucarados você fizer, menos ácidos serão formados, menor a incidência de cáries.

     

  • Evite também, alimentos pegajosos, pois devido ao facto de se aderirem aos dentes, darão hipótese às bactérias de provocarem maiores danos uma vez que produzem ácidos por mais tempo.

    O que fazer perante a dificuldade de engolir, boca seca ou feridas na garganta?

     

  • Mude a consistência da sua dieta. Adicione molhos, para ajudar no amolecimento dos alimentos. Se ainda assim você continuar com problemas para engolir, tente comer carne picada, vegetais e frutas os quais são mais macios e portanto mais fáceis de engolir.

     

  • Opte por sopas, às quais poderá adicionar a carne ou o peixe triturados.

     

  • Evite alimentos secos como bolachas e biscoitos, triture-os e junte-os à sua bebida preferida.

     

  • Ingira líquidos para ajudarem na mastigação e na deglutição.

     

  • Utilize uma palhinha para evitar as feridas na boca.

     

  • Prefira várias e pequenas refeições. Evite temperos como pimenta e afins e sucos cítricos que possam irritar a sua mucosa bucal.

     

  • Considere os alimentos dos 4 grandes grupos, os quais são naturalmente macios: Leite, carne, frutas, vegetais e grãos que darão ao seu organismo os nutrientes necessários. Uma dieta balanceada de acordo com sua idade e actividades é essencial.


  • Quais os alimentos que deve preferir?

    Derivados do leite - No mínimo 0,5 litro ou seja 2 copos diários, são o recomendado; Requeijão; Queijo fresco; Yogurtes e Batidos.
    Carne, peixe, ovos e legumes - duas ou mais porções diárias.
    Carne (frango, porco, peru, vaca, ovelha e vitela), evite dura, fibrosa ou bem passada.
    Legumes - Feijões secos e ervilhas.
    Sopas - De feijão, cremes e de vagem.
    Frutas e sumos - duas ou mais porções ao dia. Beba sumos não açucarados, naturais ou embalados para ajudar na secura da boca.

    Se conseguir, consuma frutas e vegetais crus. Alimentos ricos em fibras estimulam o restabelecimento do fluxo salivar, o que ajuda a prevenir as cáries dentárias.Se a sua garganta estiver ferida, evite cítricos.

    Vegetais – duas chávenas diariamente. Vegetais verde-escuros e frutas são recomendados 3 ou 4 vezes por semana, como fonte de vitamina A. Evite vegetais não cozidos se você realmente estiver com problemas para deglutir.
    Pão e cereais - quatro ou mais diariamente. Arroz e massas bem cozinhados.

    Pão macio, puré de batatas e cereais cremosos.

    Evite: Cereais secos e pães ou biscoitos que contenham nozes, sementes ou frutas secas.

    Se você seguir estas sugestões, será mais fácil adaptar-se às mudanças que ocorrem na sua boca. Você estará prevenido de sérios problemas que poderão surgir devido à sua nova condição.

    Espero desta forma ter conseguido ajudar-vos. Se houver necessidade voltarei a falar sobre este assunto.



    Publicado por Tucha Santos às 13:27
    Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

    O que é Xerostomia

    Língua fissuradaA Xerostomia é uma das principais queixas na SS. Caracteriza-se pela manifestação clínica da disfunção das glândulas salivares.

    Os sintomas são:

  • Sensação de boca seca
  • Dificuldade para mastigar e engolir
  • Intolerância a certos alimentos (ex: doces, salgados, condimentados)
  • Diminuição ou alteração do paladar
  • Dificuldade para falar
  • Sensação de ardor
  • Mau hálito
  • Cáries dentárias
  • Lábios secos e fissurados
  • Aumento das glândulas parótidas e submaxilares (em alguns casos)

    Se a deficiência de saliva for acentuada, pode haver alterações graves na mucosa e o paciente passa a sentir um enorme desconforto. A mucosa que reveste a cavidade bucal ficará seca e atrofiada, podendo apresentar-se inflamada, pálida e translúcida.

    A língua sofrerá atrofia das papilas, inflamação e fissuras. O portador de SS sofrerá de sensibilidade, ardor e dor na mucosa da língua.

    Na SS a xerostomia é crónica, o que significa que o paciente ficará mais predisposto a cáries dentárias agudas, complicações periodontais, perda subsequente de dentes, dificuldade em manter dentaduras e/ou próteses e infecções por cândida.

    Devido à Xerostomia, a saliva torna-se mais viscosa podendo haver formação de saburra (placa esbranquiçada que se localiza no dorso da língua, causando o mau hálito).

    Não havendo hipótese de recuperação da capacidade perdida pelas glândulas salivares apenas nos pode ser oferecido alívio sintomático, pelo que se recomenda o uso de paliativos, ou seja: Substitutos de saliva.

    Esta situação exige por parte do paciente que necessita aliviar os seus sintomas, uma atitude de aceitação da sua nova situação em que voluntária e conscientemente terá que aplicar na sua boca uma substância que a mantenha húmida, lubrificada, suave e confortável de modo a conseguir suportar alguns momentos sem dor e mal estar.

    Para terminar este artigo, mais uma vez faço referência a que é extremamente necessária uma higiene oral rígida, o uso de pastilhas elásticas sem açúcar e controle na alimentação e para prevenir qualquer dano nas mucosas é imprescindível a aplicação em quantidade suficiente e com bastante frequência dos substitutos de saliva.



  • Publicado por Tucha Santos às 13:26
    Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

    Como chegar a um diagnóstico correcto

    Um indivíduo que apresente secura da boca e/ou dos olhos acompanhada por inflamações articulares, provavelmente sofre de Síndrome de Sjögren.

    Havendo essa suspeita, deverá dirigir-se a um reumatologista. Aí ser-lhe-ão pedidos alguns exames que podem auxiliar no diagnóstico deste distúrbio:

    O teste de Schirmer e o teste do corante Rosa Bengala serão essenciais para avaliar a quantidade de lágrimas produzidas (o indivíduo com SS pode produzir menos de um terço da quantidade normal).

    Será necessário também avaliar a escassez ou ausência de secreção salivar, mediante Cintigrafia (exame das glândulas salivares) e/ou biópsia das glândulas salivares secundárias localizadas nos lábios com o objetivo de determinar a presença de linfócitos e/ou Sialografia das glândulas parótidas.

    Alguns exames de sangue podem detectar a presença de anticorpos anormais, incluindo o SS-B, um anticorpo altamente específico da Síndrome de Sjögren. Frequentemente, os portadores da Síndrome de Sjögren também apresentam anticorpos que são mais característicos da artrite reumatóide (FR) ou do lúpus (ANA). A velocidade de sedimentação (VS) encontra-se elevada em aproximadamente sete entre cada dez portadores e um em cada três apresenta uma redução da quantidade de eritrócitos no sangue ou de certos tipos de leucócitos.

    Estes testes não são definitivos, porque nem todas as pessoas com Sjögren apresentam resultados positivos, no entanto e em virtude de o diagnóstico da Síndrome de Sjögren, ser determinado a partir da associação entre os achados clínicos a história minuciosa do doente e dados laboratoriais, óbviamente que o médico uma vez na posse de todas as informações, chegará a um diagnóstico correcto.



    Publicado por Tucha Santos às 13:25
    Link do post | Comentar | Ver comentários (5) | Adicionar aos favoritos

    Mais acerca da Síndrome de Sjögren

    O dia a dia do paciente com SS é na verdade muito difícil, há fases em que vivemos relativamente bem com a doença, mas outras há em que apenas se “sobrevive”.

    Tal como já tive oportunidade de referir, o portador da Síndrome de Sjögren exibe sinais e sintomas oculares e orais, envolvimento da pele, mucosas nasal e vaginal, além de fadiga, linfadenopatia, cirrose biliar primária, nefrite intersticial, fibrose pulmonar, vasculites e neuropatias periféricas. Sendo os sintomas oculares e orais os mais relevantes para que se chegue a um diagnóstico correcto.

    A ceratoconjuntivite seca (1), representada pela reduzida produção de lágrimas e perda de lubrificação ocular, causa uma sensação arenosa nos olhos, e nos casos mais severos, o aparecimento de uma crosta na região periocular. A visão pode se tornar turva, e algumas vezes, há uma dor contínua. Tais manifestações são mais intensas pela manhã ao acordar, tornando-se novamente mais pronunciadas com o passar do dia.

    O sintoma oral mais evidente da síndrome de Sjögren é a xerostomia. Os pacientes frequentemente exibem secura nos lábios, língua e faringe e a consequente sensação dolorosa e de ardor da mucosa que dificultam a fala, mastigação, deglutição e digestão dos alimentos. O exame intra-oral revela a presença de uma saliva viscosa e espumosa e a língua pode apresentar-se fissurada e despapilada. A mucosa oral apresenta-se avermelhada e atrófica e há um aumento da prevalência de candidíase oral, que envolve o palato e os sulcos labiais. A redução do fluxo salivar e a ausência de auto-limpeza, predispõem-nos a um maior índice de cáries dentárias e a doença periodontal. Cerca de um terço a metade dos portadores de SS exibem aumento da glândula parótida normalmente simétrico.

    (1) - (Deficiência da parte aquosa do filme lacrimal, causando mudanças inflamatórias progressivas na córnea e conjuntiva de variada gravidade, podendo ocasionar frequentemente cegueira. Quando diminui a produção do componente seroso das lágrimas como mecanismo de protecção, aumenta a produção de muco por hiperplasia das células caliciformes especializadas, que resulta em aumento do fluxo ocular com cobertura do olho e das pálpebras por exsudato espesso que se desidrata e se adere à porção central da córnea e das pálpebras em coloração esverdeada).



    Publicado por Tucha Santos às 13:24
    Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

    Que tipos de Sjögren existem

    Existem dois tipos de Sjogren:

  • Síndrome de Sjögren Primário ou tipo 1.
  • Síndrome de Sjögren Secundário ou tipo 2.

  • Quando a SS ocorre de forma isolada apresentando problemas de secura nos olhos, boca, pele, nariz e vagina, podendo em alguns casos também apresentar o aumento das glândulas parótidas, sem no entanto estar associada a nenhuma outra enfermidade, chama-se Sjögren Primária.

    Quando os sintomas de Sjögren para além da secura afectam outros órgãos como os rins, vasos sanguíneos, pulmões, fígado, pâncreas e cerebro e ainda estão acompanhados de uma doença do tecido conjuntivo(*) como a artrite reumatóide, a esclerodermia, o lúpus eritematoso sistémico, a fibromialgia ou a dermatomiosite, aí então caracteriza-se como Sjögren Secundária.

    (*)Tecido Conjuntivo - Tecido significa conjunto de células especializadas no desempenho de uma determinada função. O tecido conjuntivo inclui o tecido adiposo (gordura) e os vários tecidos fibrosos e elásticos (tendões e cartilagens) que ligam e suportam o corpo humano.



    Publicado por Tucha Santos às 13:23
    Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

    Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
    Alimentação do doente com Sjögren

    Que eu tenha conhecimento, não existe uma dieta específica, no entanto, são aconselhados todos os alimentos que contenham gorduras do tipo Ómega 3 e 6, pois essas gorduras irão actuar sobre o sistema imunitário, protegendo-nos contra as infecções, ajudando-nos também a reduzir os danos vasculares, e até a nossa pele ficará mais suave.

    Para quem não sabe, essas gorduras podem ser encontradas numa grande variedade de produtos, por exemplo, o Ómega 3 pode ser encontrado em: leite, ovos, atum, anchovas, carpa, arenque, salmão, sardinha, frutos do mar, linguado, lula, camarão, ostras, e cavala.Ómega 6: Nozes, sementes oleaginosas (papoila, gergelim, girassol e alcaravia), óleo de milho, de girassol e de soja.

    Como acima referi, portadores de SS, não têm que seguir uma dieta determinada, pois nada nos está proibido, somos nós próprios que temos que saber o estado em que temos a nossa boca, garganta e estômago, pois haverá alturas em que praticamente não podemos mastigar e qualquer que seja o alimento nos faz ainda pior, pois além do ardor (como se fosse uma queimadura) em toda a cavidade oral, as fissuras e o inchaço na língua, lábios e garganta, também os dentes sensíveis e doridos e sensação de mandíbula inchada, nos impede de o fazer. Nestas alturas tudo nos é proibido, pois apenas conseguiremos beber líquidos frescos, yogurtes ou sopas (não quentes). Haverá também alturas em que não conseguiremos controlar os sabores (doce, salgado, amargo, ácido).

    Por experiência própria, sei que se não tomar bebidas com cafeína ou achocolatadas, bebidas alcoólicas, comidas que contenham acúcares, ácidas ou condimentadas e se usar continuamente geles específicos para a boca seca, se tiver cuidados de higiene oral de cada vez que como, por muito pouco que seja, se durante todo o dia mascar pastilha elástica sem açúcar e beber várias vezes ao dia água com algumas gotas de sumo de limão (não é necessário grande quantidade, bastando alguns goles), conseguirei manter alguma qualidade de vida.

    Há que ser preserverante nos cuidados a ter, não esperando pelas manifestações. Tal como acontece com outras especialidades, devemos consultar um estomatologista no mínimo de 6 em 6 meses.



    Publicado por Tucha Santos às 19:36
    Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos

    O que é a Síndrome de Sjögren (SS)

    lagrima_azul.A (SS) é uma doença crónica, auto imune, em que o sistema imunitário, erroneamente danifica de forma crónica as glândulas de secreção externa, especialmente as produtoras de lágrimas e saliva. Os linfócitos, infiltram-se por estas glândulas provocando diminuição da produção de saliva e lágrimas. As complicações causadas, aumentam com o tempo de forma lenta e progressiva.As principais características são: secura nos olhos e na boca, podendo também causar secura de pele, nariz, ouvidos e vagina e pode afectar outros órgãos tais como: os rins, vasos sanguíneos, pulmões, fígado, pâncreas e cérebro.Fadiga e dor nas articulações são também alguns dos sintomas que podem comprometer de forma significativa a qualidade de vida do portador da Síndrome de Sjögren.Estima-se que nove entre dez pessoas com Sjögren sejam do sexo feminino. Embora a maioria das mulheres diagnosticadas se encontrem na menopausa, a SS pode ocorrer também em crianças, adolescentes e adultos jovens. Mulheres jovens com Sjögren podem apresentar complicações na gravidez. A causa ou causas específicas da (SS) não são conhecidas, mas múltiplos factores provavelmente estão envolvidos, de entre os quais os genéticos, viróticos, hormonais ou suas interacções.

    Sintomas

    Os sintomas são muito variados. Duas pessoas com a Síndrome de Sjögren nunca têm exactamente os mesmos grupos de sintomas ou história médica. Os sintomas podem estabilizar, piorar ou mesmo regredir. Para alguns, os sintomas de olhos secos e boca seca são manifestações contínuas, enquanto que outros passam por ciclos de bem-estar completo seguidos de uma doença grave.

    Diagnóstico

    Especialistas afirmam que a Síndrome de Sjögren é uma doença de difícil diagnóstico, podendo demorar de 8 a 10 anos até se chegar a uma conclusão correcta em virtude de os sintomas se assemelharem a outras doenças como: lupos, artrite reumatóide, síndrome de fadiga crónica, fibromialgia, esclerose múltipla e a doença de alzheimer.

    Devido à variedade de sintomas o paciente deve ser encaminhado a diversos especialistas, tais como: Reumatologista, Neurologista, Dentista e Oftalmologista, não sendo portanto tarefa fácil chegar a um diagnóstico correcto.

    Os sintomas de secura não se podem definir como pertencentes a SS pois muitos medicamentos, inclusive os utilizados para o tratamento da hipertensão arterial, depressão, alergias e problemas gastrointestinais, bem como tratamentos de quimioterapia e radioterapia, podem causar secura nos olhos e na boca.

    Tratamento

    O tratamento depende dos sintomas e do seu grau de severidade. A Síndrome de Sjögren não representa risco iminente de vida, mas certamente provoca profundas alterações na vida do paciente. Com uma conduta e terapêutica apropriada, a qualidade de vida pode em muito ser melhorada.Lágrimas artificiais, substitutos de saliva e cremes hidratantes podem amenizar os sintomas de ressecamento. No entanto, não podemos pensar que bastam estes cuidados, para que estejamos livres dos sintomas. Não, não é assim! Haverá alturas em que nos sentimos bem, mas existirão outras em que estaremos em crise, independentemente dos cuidados. Há que ter paciência para ultrapassar essas fases. Melhores dias virão!



    Publicado por Tucha Santos às 19:28
    Link do post | Comentar | Ver comentários (18) | Adicionar aos favoritos

    Quando e como suspeitar que sofre de Sjögren

    Conforme tive oportunidade de explicar, a síndrome de Sjögren é uma doença de difícil diagnóstico, sendo complicado tanto para o médico como para o doente chegar a uma conclusão, uma vez que os sintomas são variados e idênticos a outras enfermidades.

    A SS tal como a maioria das doenças auto imunes, tem alguns sintomas comuns, mas manifesta-se de forma distinta em cada doente. Na maioria dos indivíduos os principais problemas são causados por secura na pele, boca, nariz, olhos, ouvidos, vagina etc. Noutros porém, poderá manifestar-se por cansaço debilitante, dor nas articulações, depressão e em alguns casos poderão ser afectados alguns órgãos internos, tais como: rins, vasos sanguíneos, pulmões, fígado, estômago, pâncreas e cérebro.


    Se sente alguns dos sintomas que abaixo descrevo, deve procurar o seu médico o quanto antes:

  • Dificuldade para mastigar alimentos secos.
  • Rouquidão.
  • Sensação de queimadura na língua e fissuras.
  • Dores nos dentes e cáries.
  • Tem inchaço na zona das glândulas parótidas (acima do ângulo do maxilar, abaixo dos ouvidos).
  • Necessita beber água com frequência, quando fala.
  • Acorda durante a noite com a boca e a garganta secas.
  • Tem frequentemente inflamações na cavidade oral
  • Alteração do paladar e/ou olfacto.
  • Sente cansaço sem causa aparente.
  • Dores nas articulações
  • Sensação de corpo estranho, areia e queimadura nos olhos, picadas, ardor,comichão, sensibilidade à luz.


  • Publicado por Tucha Santos às 13:22
    Link do post | Comentar | Ver comentários (7) | Adicionar aos favoritos

    Pesquisar neste blog
     
    ARTIGOS

    Abril 2010

    Agosto 2009

    Julho 2009

    POSTS RECENTES

    A Síndrome de Sjögren na ...

    Manifestações Neurológica...

    Produtos Biotène

    Conselhos aos portadores ...

    Xerodermia xerose ou secu...

    Informação Saliwell

    Quem foi Sjögren

    Que outros órgãos podem s...

    Projecto Saliwell – Esper...

    Manifestações oculares

    Falando ainda sobre Xeros...

    O que é Xerostomia

    Como chegar a um diagnóst...

    Mais acerca da Síndrome d...

    Que tipos de Sjögren exis...

    Alimentação do doente com...

    O que é a Síndrome de Sjö...

    Quando e como suspeitar q...

    POSTS MAIS COMENTADOS

    ÚLT. COMENTÁRIOS

    Tenho SS meu olho é muito seco ,um recurso q meu ...
    Ola, tudo bem?A universidade Federal de Sao Paulo ...
    Ola, tudo bem?A universidade Federal de Sao Paulo ...